Estudo Pesquisa – Critérios

Por que escolhemos essas 17 regiões

A partir das 436 regiões de saúde definidas em dezembro de 2013 foram selecionadas de forma intencional 17 regiões para compor o universo da pesquisa qualitativa. Essas regiões foram selecionadas de tal forma a expressar a diversidade de situações socioeconômicas, territoriais e de sistema de saúde existente no conjunto de todas as regiões de saúde do Brasil.

Para tanto, partiu-se de três critérios:

  • Territorial – administrativo
    • Todas as cinco grandes regiões representadas (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste);
    • Para a região Norte considerou-se pelo menos uma região de saúde com Capital;
    • Regiões com municípios localizados em áreas de fronteiras interestaduais, e que se caracterizam por atender as populações dos dois Estados. (Exemplo: Petrolina, Juazeiro);
    • Regiões com municípios pertencentes ao Qualisus;
  • Desenvolvimento socioeconômico:
    • Para esse critério optou-se por utilizar como proxy do desenvolvimento socioeconômico da região o componente de condições socioeconômico da tipologia que classifica as 436 regiões de saúde em cinco grupos segundo suas características socioeconômicas e de sistema de saúde. Esse componente classifica as regiões em três grupos segundo o seu desenvolvimento socioeconômico: baixo, médio e alto. Esse indicador é composto por cinco variáveis: Renda Domiciliar per capita (em Reais), PIB per capita (Em R$1000,00), % de pessoas de 10 anos e mais com pelo menos o ensino fundamental, % de pessoas de 10 anos e mais com pelo menos ensino médio e Densidade populacional.
  • Oferta e complexidade de serviços de saúde:
    • Analogamente ao critério de desenvolvimento socioeconômico optou-se por utilizar como proxy da complexidade e oferta de serviços de saúde o componente de sistema de saúde da tipologia que classifica as 436 regiões de saúde em cinco grupos segundo suas características socioeconômicas e de sistema de saúde. Esse componente classifica as regiões em três grupos segundo o nível da oferta e complexidade do sistema de saúde: baixa, média e alta. Esse indicador é composto por quatro variáveis: Leitos por 1.000 habitantes, Médicos por 1.000 habitantes, % de beneficiários de plano de saúde (exclusive odontológico) e % de internações de alta complexidade no SUS no total de internações.
    • Considerou-se ainda a natureza do prestador dos serviços de saúde do SUS: predominantemente públicos versus mistos ou predominantemente privados.

A partir desses três grandes critérios definiram-se conjuntamente com os pesquisadores do projeto as 17 regiões (Quadro 1).

Grande Região UF Região de Saúde Número de municípios
que compõem a
região de saúde
População 2010
Norte AM Entorno de Manaus 12 2.119.745
PA Araguaia 15 337.975
Nordeste CE 1ª RG Fortaleza 4 3.606.663
CE 11ª RG Sobral 24 608.006
PE Petrolina 7 434.431
BA Juazeiro 10 494.431
Sudeste MG Belo Horizonte Lima Caeté 13 3.185.567
MG Teófilo Otoni Malacheta Itambacuri 16 306.070
RJ Norte – RJ 8 836.915
SP Norte – Barretos 10 268.546
SP Sul – Barretos 8 140.721
Sul PR 2ª RS Metropolitana 29 3.223.836
PR 9ª RS Foz do Iguaçu 9 388.795
RS 9ª Carbonífera/Costa Doce 19 384.175
RS 23ª Caxias e Hortênsias 6 533.917
Centro Oeste MT Baixada Cuiabama 11 911.482
GO Entorno Sul 7 727.652

Nota: Cinco capitais que compõem a pesquisa: Manaus, Fortaleza, Belo Horizonte, Curitiba e Cuiabá

Estudo piloto

Para o estudo piloto selecionou-se as regiões Norte – Barretos e Sul – Barretos. Para essas regiões serão entrevistados gestores de diversas áreas da saúde nos seguintes municípios:

  • Norte Barretos: Barretos, Olímpia e Cajobi;
  • Sul Barretos: Bebedouro e Taiúva.

Os critérios utilizados para a escolha desses municípios foram:

  • Município polo da região de saúde.
  • Município com maior número de estabelecimentos de saúde na região (exclusive o polo).
  • Município com menor número de estabelecimentos de saúde na região.