O programa tem como tema as redes de atenção à saúde e o cuidado integrado no Brasil pós pandemia

Leia Mais

Artigo de Francisco Eduardo Campos, Maria Helena Machado, Renato Penha de Oliveira Santos e Alexandre Oliveira Telles publicado pelo Saúde Amanhã (Fiocruz).

Leia Mais

Artigo de Fernando Gaiger (IPEA) e Maria Luiza Campos Gaiger (UNB) no site Saúde Amanhã (Fiocruz).

Leia Mais

Lançamento de série de artigos publicados pelo Conass

Leia Mais

Artigo de Aylene Bousquat, Marco Akerman, Áquilas Mendes, Marília Louvison, Paulo Frazão e Paulo Capel Narvai na Revista USP

Leia Mais

o valor do SUS transmissão de saber na pandemia

Painel: O valor do SUS – Jairnilson Pain

O Brasil em trauma coletivo pós pandemia: como cuidar?

Um Estado de Bem Estar Social para o século 21

entrevistas olhares múltiplos sobre a saúde

Foto: Araquém Alcântara

Para colocar o paciente como sujeito é preciso criar mecanismos de acolhimento, regulação da demanda em vez da oferta, e melhorar a suficiência do sistema, explica Nelson Ibañes, professor da Faculdade de Ciência Médicas da Santa Casa de São Paulo, nessa entrevista exclusiva ao projeto Região e Redes.

Foto: Araquém Alcântara

A educação permanente em saúde tem um papel estratégico. As limitações de recursos têm levado gestores e profissionais a repensar alternativas para efetivar o direito à saúde, trazer ganhos de eficiência e melhorar a qualidade do cuidado. Para essa conversa convidamos Jeane Rego, educadora e especialista em gestão de saúde pela Universidade Federal do Pará.

Foto: Radilson Carlos Gomes

O economista e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Carlos Grabois Gadelha, afirma que o peso da saúde no PIB brasileiro é maior que o da indústria manufatureira. Cerca de 35% das atividades produtivas, tecnológicas, de pesquisa e de inovação vêm do campo da saúde ou de áreas muito próximas e mobilizam 12 milhões de trabalhadores.

conexão 360 um ponto a mais no cuidado

Elementos para o planejamento regional em saúde

Dilemas: Como superar as desigualdades no acesso à assistência médica no Brasil?

Back