O público e o privado no processo de regionalização da saúde no Espírito Santo

RESUMO Objetivou-se analisar as relações público-privadas no processo de regionalização do sistema de saúde no Espírito Santo. Trata-se de estudo comparado de duas regiões de saúde com base em dados secundários e entrevistas semiestruturadas. Identificaram-se dois padrões predominantes de relações público-privadas – interdependente e sem conflitos; e múltiplos arranjos com conflitos – que influenciaram diferentes dimensões da regionalização. Destacam-se como condicionantes dos padrões observados: a trajetória de conformação do sistema, a estrutura de oferta de serviços, as formas de atuação da corporação médica, e das organizações filantrópicas e o modo de condução da regionalização pelo Estado. (Por Ana Paula Santana Coelho Almeida e Luciana Dias de Lima)

Clique aqui

Back
Compartilhar

O público e o privado no processo de regionalização da saúde no Espírito Santo