Redes de Atenção à Saúde

Um debate colocado pelo TheKing`sFund (Inglaterra) para a saúde da população colocou em evidência a importância de melhorar a saúde da população. Mas o que significa melhorar a saúde da população? E quem é responsável por quê?

Apresentação da coleção Direito à Saúde, organizada pelo Conass

Governança, Planejamento Ascendente, Rede de Atenção à Saúde e Modelos de Atenção são temáticas que permeiam o documento.

Livro da Fiocruz em parceria com Ministério da Saúde e IPEA alcança mais de 300 mil downloads.

Artigo de Ana Luiza d’Ávila Viana, Aylene Bousquat, Guilherme Arantes Melo, Armando De Negri Filho e Maria Guadalupe Medina

Foto: Araquém Alcântara

A educação permanente em saúde tem um papel estratégico. As limitações de recursos têm levado gestores e profissionais a repensar alternativas para efetivar o direito à saúde, trazer ganhos de eficiência e melhorar a qualidade do cuidado. Para essa conversa convidamos Jeane Rego, educadora e especialista em gestão de saúde pela Universidade Federal do Pará.

Foto: Radilson Carlos Gomes

O economista e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Carlos Grabois Gadelha, afirma que o peso da saúde no PIB brasileiro é maior que o da indústria manufatureira. Cerca de 35% das atividades produtivas, tecnológicas, de pesquisa e de inovação vêm do campo da saúde ou de áreas muito próximas e mobilizam 12 milhões de trabalhadores.

Foto: Araquém Alcântara

Ao mesmo tempo em que celebra suas ricas diferenças culturais e sociais, o Brasil carrega traços de uma desigualdade regional profunda. As diferenças no acesso a bens públicos, infraestrutura e investimentos são alguns dos fatores que evidenciam a necessidade de uma estratégia de políticas de longo prazo. O pesquisador do Ipea, Aristides Monteiro Neto, reaviva a discussão.

Back