O Brasil depois da pandemia: futuro do Estado Social, administração pública e instituições de saúde

 

Como será o Brasil depois da pandemia de Covid-19? Qual o futuro possível para o estado de bem-estar social? Quais os rumos da administração governamental no horizonte dos próximos 20 anos? Como evoluirão as organizações de saúde e o trabalho em saúde nas próximas décadas? A partir dessas perguntas norteadoras, a rede Brasil Saúde Amanhã, vinculada à Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030, promoveu o seminário on-line “O Brasil depois da Pandemia: Futuro do Estado Social, Administração Pública e Instituições de Saúde”.

Durante o evento, foram apresentados três estudos inéditos desenvolvidos para a iniciativa Brasil Saúde Amanhã, que posteriormente serão publicados como Textos para Discussão, disponíveis em acesso aberto no portal Saúde Amanhã. O seminário on-line foi apresentado pelo coordenador da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030, o sanitarista Paulo Gadelha, e o debate teve a moderação do coordenador executivo da iniciativa Brasil Saúde Amanhã, José Carvalho de Noronha, que é pesquisador do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz).

Programação:

Futuro do Estado social em países subdesenvolvidos: Brasil em 2040 
Jorge Abrahão de Castro – Doutor em Economia pelo Instituto de Economia da Unicamp, analista de planejamento e orçamento do Ministério da Economia (aposentado); ex-diretor de Estudos Sociais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e ex-diretor de Planejamento e de Temas Sociais do Ministério do Planejamento.

TD 48 – Futuro do Estado Social em países subdesenvolvidos: Brasil em 2040 – Jorge Abrahão de Castro | Baixe

 

O papel do Estado e as reformas na administração pública: da Constituição Federal de 1988 ao contexto pós pandemia 
Ricardo Carneiro – Doutor em Sociologia e Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), professor e pesquisador da Escola de Governo Paulo Neves de Carvalho, da Fundação João Pinheiro, ex-Presidente da Fundação João Pinheiro.

TD 49 – O papel do Estado e as reformas na administração pública: da Constituição Federal de 1988 ao contexto pós-pandemia – Ricardo Carneiro e Flávia de Paula Duque Brasil | Baixe

 

Arranjos institucionais na prestação de serviços de saúde, trabalho em Saúde e tecnologias digitais em diferentes cenários prospectivos  
Ana Luiza D’Ávila Viana – Doutora em Economia pelo Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), professora aposentada do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), ex-professora do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), ex-diretora do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde.

TD 50 – Arranjos institucionais na prestação de serviços de saúde, trabalho em saúde e tecnologias digitais em diferentes cenários prospectivos – Ana Luiza d’Ávila Viana, Hudson Pacífico da Silva e Fabíola Lana Iozzi | Baixe

Back
Compartilhar

O Brasil depois da pandemia: futuro do Estado Social, administração pública e instituições de saúde