A Atenção Primária do Sistema Único de Saúde, em 6 pontos

Serviço favorece prevenção, redução de desigualdades e atendimento às populações mais vulneráveis

Vera Schattan P. Coelho | NEXO Políticas Públicas

Se há um mantra na comunidade da saúde pública é o da importância de se promover e fortalecer a APS (Atenção Primária à Saúde). O amplo consenso em torno da sua capacidade de promover a saúde e reduzir desigualdades vem, no entanto, sendo posto à prova à medida em que ela se expande e se evidenciam limites quanto à sua efetividade e eficiência. A seguir exploramos este debate e fazemos sugestões que podem contribuir para o aperfeiçoamento da APS no SUS (Sistema Único de Saúde).

Leia o artigo completo aqui

 

Back
Compartilhar

A Atenção Primária do Sistema Único de Saúde, em 6 pontos